Guia Completo para Método Experimental: etapas e exemplos

Método Experimental
Aproveite nosso Guia completo para Método Experimental

Muitos acadêmicos recebem a missão de desenvolver uma pesquisa com método experimental, mas desconhecem o que é ou quais são as etapas para o desenvolvimento deste tipo de estudo.

Se você está em busca de mais informações sobre como se desenvolve o método experimental em um estudo científico saiba que você veio ao local certo, pois reservamos para você um guia completo para desenvolver o método experimental com todas as etapas e mais alguns exemplos!

Agora ficará muito mais fácil desenvolver um estudo experimental pois conhecendo as etapas de forma exemplificada, você poderá inspirar-se para desenvolver o seu estudo sem grandes dificuldades.

→ Você também pode estar a procura de um serviço profissional para sua auxiliar na sua pesquisa. Sempre recebemos solicitações de assessorias deste tipo. Se for seu caso, você pode dar uma olhada neste link e pedir o que precisa. Nos parece qualificado, confiável e tem garantia.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Você sabe o que é Método Experimental?
O que é o método experimental?

O que é o método experimental?

Para começar nosso artigo de hoje, vamos primeiramente entender bem o que é Método Experimental?

 

O método científico de origem experimental pode ser entendido como um conjunto de técnicas a serem utilizadas para o processo de investigação de fenômenos e para produção de novos conhecimentos ou correção e integração de conhecimentos prévios.

 

Frequentemente este tipo de pesquisa científica é utilizada para o processo de observação sistemática, realização de medições, experimentação, formulação de testes e também modificação de hipóteses científicas.

Uma das áreas que frequentemente utilizam o método de experimentação é a biologia, mas você também poderá encontrar estudos experimentais na área da química, física, geologia e muitas outras áreas da ciência.

Etapas do método experimental
Passo a passo sobre as etapas do Método Experimental

Etapas do método experimental

Agora sim, chegou a parte que desperta mais dúvidas. Entender bem quais são as etapas do Método Científico Experimental. Isso vai te orientar a produzir um trabalho corretamente.

Aproveite nosso passo a passo. E se precisar de ajuda para realizar sua pesquisa, você pode conhecer este serviço aqui. É só descrever seu trabalho que você terá retorno de alguns profissionais acadêmicos para te orientar.

Etapa 1 - Observações

As observações feitas em um estudo com método experimental precisam ser sempre objetivas e jamais subjetivas.

Com isso, nós queremos dizer que você deve evitar ao máximo a subjetividade, ou seja, evitar trazer crenças pessoais para dentro do campo científico experimental, pois neste tipo de pesquisa trabalhamos apenas com fatos e resultados palpáveis.

Etapa 2 - Hipótese

O pesquisador que for desenvolver um estudo experimental precisa ter em mente que as suas observações dirão tudo sobre o passado ou o presente da pesquisa.

Todo cientista deseja ser capaz de prever eventos futuros para isso ele deverá usar toda a sua capacidade de raciocínio e criar situações hipotéticas que possam lhe levar a determinados resultados.

A hipótese é um dos passos primordiais para o estudo experimental e envolve um raciocínio indutivo.

Além disso, tenha em mente que uma hipótese deve implicar uma relação de causa e efeito, em que o pesquisador declara que a sua hipótese terá determinado tipo de culminância.

No caso do exemplo que estamos aplicando neste conteúdo pode ser que a hipótese de que o medicamento x ajude a aliviar a artrite reumatoide seja falsa, mas isso só será descoberto a partir da experimentação.

Etapa 3 - Previsão

A partir do momento em que é elaborada a hipótese provisória do estudo ela pode ou não ser considerada como uma verdade, mas para isso necessitamos de uma previsão sobre o nosso estudo.

Geralmente essa previsão precisa ser ampla e deve ser aplicada de forma uniforme no tempo e no espaço.

Os pesquisadores, na grande maioria das vezes, não poderão fazer a verificação de todas as situações possíveis nas quais a sua hipótese pode ser aplicada, por isso a importância da definição de um nicho específico.

Método Experimental: 7 etapas para produção do seu trabalho
As 7 etapas para produção do Método Experimental

 Etapa 4 - Experimente

Também é necessário que tenhamos uma percepção sensorial para a realização da coleta de dados o pesquisador geralmente irá fazer uma projeção do experimento baseado na sua previsão.

No caso do experimento exemplo que estamos dando haviam 100 pacientes entre 50 e 75 anos de idade, os quais foram selecionados aleatoriamente formando dois grupos com 500 pessoas.

Um dos grupos selecionados irá fazer a ingestão de um medicamento X, enquanto o outro fará a ingestão de um placebo de amido durante 4 vezes ao dia.

Obviamente que os pacientes não podem saber do que se trata o medicamento que estão consumindo e farão este consumo dentro de um período de 2 meses.

Transcorrido este período de tempo, o pesquisador deve fazer exames médicos, a fim de determinar a flexibilidade dos braços e dos dedos verificando se houve uma melhora nos casos de artrite.

 Etapa 5 - Análise

Considerando o nosso exemplo de pesquisa aqui exposto precisamos considerar que o experimento culminou na produção dos seguintes resultados:

  • Um total de 350 pessoas das 500 que ingeriram o medicamento relataram que houve uma diminuição dos casos de artrite dentro do período determinado
  • Apenas um total de 65 das 500 pessoas que fizeram a ingestão do placebo relataram melhora no quadro.
  • Os dados coletados nos revelam que houve um efeito significativo do medicamento. Para isso é necessário também que seja feita uma análise estatística, revelando como este efeito ocorreu.

 Etapa 6 - Conclusão

A partir do experimento analisado podemos prever 2 resultados possíveis, um deles envolvendo a previsão que foi feita e o outro discordando desta previsão.

Com isso queremos dizer que é possível haver uma rejeição da previsão de que o medicamento possa fazer algum efeito ou podemos afirmar que a previsão estava errada rejeitando a hipótese em que o pesquisador se baseou.

 Etapa 7- Resultados

Na etapa de resultados o pesquisador publica a sua descoberta podendo fazê-lo em revistas ou livros científicos, em que são apontadas discussões teóricas sobre o experimento realizado.

Podemos considerar que a divulgação de uma pesquisa é parte essencial do método científico experimental, uma vez que ela permite que outras pessoas e estudiosos possam verificar estes resultados e quem sabe evoluir em determinados segmentos.

 Mais sobre o Método Científico Experimental

Por meio do método científico experimental todos os pesquisadores conseguem prever, e em algumas instâncias até mesmo controlar eventos futuros, a partir de um conhecimento construído.

O método científico experimental também recebe a denominação de método indutivo por alguns pesquisadores, e é frequentemente utilizado dentro da ciência por aqueles pesquisadores que desejam desenvolver pesquisas que envolvem a experimentação para a obtenção de resultados.

Método Experimental exemplos
Aproveite nosso exemplo de Método Experimental

 Método experimental exemplos

Tendo em vista que já estamos antenados no conceito de método experimental, agora vamos visualizá-lo por meio de um Exemplo de Método Experimental.

Um estudo quer saber se gatos ou cachorros podem ser mais resistentes ao consumo de 200 gramas de chocolate.

 

  • O experimento resgata 10 gatos e 10 cães em situação de rua. As raças dos animais são variadas.
  • Os animais são encaminhados para um veterinário analisar o estado de saúde de cada um deles.
  • Os animais são divididos em grupos de animais com doenças e animais saudáveis.
  • Após isso, os animais recebem 200 gramas de chocolate e o pesquisador passa a observar os efeitos do alimento.

Exemplo: Registro de observação:

  • Observou-se que 4 gatos analisados em grupos de 5 animais pertencentes ao grupo de enfermos, apresentaram hiperatividade em questão de 15 minutos, e 3 em cada cinco cães enfermos acabaram desmaiando em questão de 25 minutos.
  • Três dos cinco gatos do grupo saudável ficaram hiperativos em 20 minutos e quatro dos cinco cães do mesmo grupo foram hiperativos e desmaiaram em 32 minutos.

Conclusão do Exemplo:

  • A ação do chocolate no organismo dos gatos é muito mais rápida e no caso dos cães leva um pouco mais de tempo. Desse modo, é possível inferir que: os cães têm mais resistência ao chocolate.
  • Os gatos são considerados hiperativos neste experimento, e são vistos como mais resistentes que os cães.

 

E aí? Agora está mais seguro para desenvolver um método experimental de pesquisa? Compartilhe nosso conteúdo em sua rede social!

Aproveite as nossas dicas e bons estudos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Usamos cookies para uma melhor experiência em nosso site. Você pode aceitar nossos termos ou saber mais sobre nossa Política de Privacidade e de Cookies. We are committed to protecting your privacy and ensuring your data is handled in compliance with the General Data Protection Regulation (GDPR).