Tudo sobre Hipótese no Artigo Científico: exemplos e dicas

Artigo Científico Hipótese
Desenvolvimento de hipótese no artigo científico

O desenvolvimento de uma hipótese no artigo científico é sempre um desafio para os autores de pesquisas científicas. Porém, é algo essencial no trabalho e portanto, precisamos aprender a desenvolvê-lo do modo correto.

No conteúdo de hoje, você conhecerá um pouco mais sobre o universo das hipóteses dos trabalhos científicos, partindo do conceito, seguido de dicas de como desenvolvê-lo e exemplos de hipóteses em artigos científicos para que possa ver na prática como as hipóteses são construídas.

Aproveite e boa leitura!

O que é Hipótese no Artigo Científico?
Entenda o que vem a ser uma hipótese em seu artigo científico

O que é hipótese no artigo científico?

Vamos começar sendo bem objetivos para que fique claro para você o conceito e significado de hipótese em um artigo.

A hipótese pode ser definida como uma forma de previsão ou explicação provisória (enquanto não seja cadastrada) da relação entre duas ou mais variáveis. E tem mais…

Assim, pois, o problema-pergunta de pesquisa precede a hipótese-resposta que, por sua vez, deriva dos objetivos da pesquisa.

A hipótese, como formulação que planeja uma suposta relação entre as variáveis, pode expressar-se em forma de proposição, conjetura, suposição, ideia ou argumento que se aceita temporalmente para explicar certos fatos em um determinado estudo.

É evidente que o caráter tentativo da hipótese, ainda que informado, acaba situando-a no início de um estudo (hipótese a priori), ou seja, na fase de planejamento do artigo científico e logicamente da obtenção e análise dos dados.

Deste modo a hipótese é considerada como uma aposta, sempre prévia a qualquer jogo. Esta consideração é útil para compreender que, uma vez analisada a hipótese, não é considerado lógico, nem ético, mudar ou manipular sua formulação inicial (muito menos seria lícito mudar a aposta inicial, uma vez que tenha o resultado do jogo).

Outro ponto importante de mencionar é que os resultados obtidos devem conduzir a reorganizar ou formular outra hipótese de trabalho (hipótese a posteriori) que poderá ser contrastada ou refutada em estudos futuros.

Como fazer hipótese de Artigo Científico?
Saiba como escrever a hipótese artigo científico

 Como fazer hipótese de artigo científico?  

Para desenvolver uma hipótese em um artigo científico é necessário que o autor do trabalho pense nos seguintes pontos:

 a) Origem da Hipótese  

As fontes que geram uma hipótese são comparáveis às que dão lugar ao próprio problema de um artigo científico. Na verdade, problema de pesquisa e hipótese são duas perspectivas dentro de um mesmo quadro teórico.

Segundo o que é determinado pelo método científico, as hipóteses podem derivar da aplicação de uma reflexão lógica indutiva ou dedutiva.

O método de reflexão indutivo parte da observação do problema concreto e pode conduzir à formulação de uma hipótese diante de um problema identificado na pesquisa.

O problema deve estar corretamente identificado e especificado, já que somente existe uma intuição do mesmo, e será necessário aprofundar mais em sua definição.

O problema não antecipa nada sobre sua solução, porque se o fizesse deixaria de ser problema, e, portanto, fica a cargo da hipótese planejar soluções pré-selecionadas, ou seja, prever possíveis respostas ou soluções.

O método dedutivo nasce de uma teoria ou de um marco conceitual ou teórico e conduz a uma série de afirmações ou hipóteses que, convertidas em um instrumento de trabalho, analisam a teoria.

A hipótese derivada de uma teoria não se confirma, podemos nos questionar sobre a validez da própria teoria, mas também teremos que considerar as limitações, ou inclusive a validez do desenho do estudo realizado.

Outras ideias úteis para identificar problemas e gerar hipóteses são fornecidas por comunicações e publicações científicas sobre um tema de interesse, bem como pela experiência profissional de seus membros.

A tudo isso, deveremos somar: curiosidade, imaginação, intuição e ceticismo que, em diferentes doses, sempre contribuem para o progresso do conhecimento.

b)  Estrutura de uma hipótese  

Uma hipótese bem formulada conta com uma estrutura composta por: unidade(s) de observação (sujeito e objetos) e variáveis (atributos que são suscetíveis de medição).

Além disso, podemos indicar como se espera que se relacionem esses dois elementos (direcionamento da hipótese).

Cabe destacar que o direcionamento da hipótese traduz as expectativas do autor, o qual pode irá em detrimento de sua imparcialidade.

No entanto, todo pesquisador (a) tem certa ideia ou intuição sobre a possível resposta ao seu problema, ainda não a formule explicitamente.

Hipótese em artigo científico: classifique-as corretamente
Identificando as hipóteses no artigo científico

c) Classificação das hipóteses

Também precisamos estar cientes de que as hipóteses podem ser classificadas de acordo com diferentes critérios, nem sempre excludentes, mas sim complementares.

É possível formular uma mesma hipótese de diferentes modos: assim destacamos a hipótese em: conceitual, operativa e estatística.

A hipótese conceitual é redigida como uma afirmação direta e é de fácil compreensão. Por outro lado, a hipótese lógica conceitual é óbvia porque segue o mais puro senso comum.

No entanto, não é possível verificar uma hipótese assim formulada. Para isso, é necessário traduzir a hipótese conceitual em termos qualificáveis, mensuráveis e, em última instância, analisáveis.

Esses requisitos são atendidos pelas hipóteses operacionais que estabelecem como serão medidos os conceitos ou variáveis a serem estudadas (instrumentos e escalas de medição).

Trata-se de quantificar, para poder comparar e verificar a relação enunciada, de forma objetiva.

Mas, para verificar ou contrastar uma hipótese, devem ser aplicados os testes correspondentes de significância estatística e estes requerem uma formulação conhecida como hipótese nula.

A hipótese nula, também conhecida como a hipótese de nenhuma diferença é uma proposição de acordo com (ou nenhuma diferença em relação a…) as verdadeiras condições da população de interesse.

Em geral, a hipótese nula é estabelecida com o propósito expresso de ser rejeitada.

Teste de hipóteses é o conjunto de procedimentos estatísticos que permitem decidir se os resultados de uma pesquisa são produtos de efeitos aleatórios ou reais.

Logicamente, a decisão não está isenta de possíveis erros; entretanto, os testes estatísticos permitem especificar o nível de probabilidade ou risco que o pesquisador está disposto a admitir.

Requisitos para formular uma boa Hipótese

Resumindo tudo que foi mencionado nos tópicos anteriores, para que uma hipótese seja levada em consideração, antes ela deve reunir os seguintes requisitos:

  • A hipótese não pode referir-se a situações fictícias, ou seja, precisam ser reais.
  • Não deve ter termos incompreensíveis ou termos vagos ou confusos. Muito pelo contrário, eles devem ser concretos, compreensíveis e precisos.
  • Não deve ser ilógica, deve ter clareza e ser verossímil.
  • Uma hipótese deve estar relacionada com técnicas para descrevê-la.
 Exemplo de hipótese em artigo científico
Aproveite os exemplos de hipótese para artigo científico

Exemplo de hipótese em artigo científico

A seguir iremos lhe apresentar alguns exemplos possíveis de hipóteses em artigo científico dentro de diferentes áreas, para que você possa ver na prática como é desenvolvido esse apartado do artigo científico, em especial na etapa de Pré-Projeto de Artigo Científico.

Hipótese Exemplo de Artigo Científico

Gostou do nosso conteúdo? Conseguiu entender com nossos exemplos, o que é um Artigo Científico Hipótese?

 

Se nosso conteúdo de hoje foi útil para você. Considere compartilhar em sua rede social favorita.

Usamos cookies para uma melhor experiência em nosso site. Você pode aceitar nossos termos ou saber mais sobre nossa Política de Privacidade e de Cookies.