Pesquisar
Close this search box.

Guia sobre Meta-Análise: Transforme sua Pesquisa

Entenda o processo de meta-análise para aprimorar pesquisas
Conheça as técnicas para conduzir meta-análises em diversos campos da ciência

Realizar uma meta-análise (ou metanálise) pode te trazer um conhecimento enriquecedor a respeito de uma determinada área.

Além disso, por meio dos resultados de uma meta-análise de artigos científicos, você pode realizar comparações sobre vários temas.

E isso, pode trazer uma visão bem mais abrangente, um cruzamento de dados e maior rigorosidade em resultados de pesquisas.

Conheça em nosso conteúdo especial, informações sobre como você pode fazer meta-análises – seja para artigos científicos ou outras pesquisas – com excelente qualidade, veja exemplos, e como isso pode ajudar a sua pesquisa.

→ Conheça o índice de nosso artigo de hoje:

O que é uma Meta-Análise?

Conceito e a aplicação da meta-análise na ciência
Entenda o que é a técnica que consolida dados de múltiplos estudos

É preciso, antes de tudo, entender bem o conceito e significado de Meta-Análise.

Vamos lá?

A meta-análise – ou metanálise – é um método científico baseado na estatística. Ela combina os resultados de vários estudos científicos sobre um determinado tema de modo que é possível ter uma visão ampla por meio da contabilização de dados.

De uma maneira bem didática, vamos explicar o significado desta forma:

Imagine que você está tentando decidir qual o melhor tipo de maçã: verde ou vermelha. Você pergunta a todos os seus amigos e recebe várias opiniões diferentes.

Algumas pessoas amam as verdes; outras preferem as vermelhas.

Para chegar a uma conclusão, você decide juntar todas as opiniões e ver qual tipo tem mais fãs.

A meta-análise faz algo parecido, só que com estudos científicos.

Ela pega os resultados de vários estudos sobre um tema, como os benefícios de um certo tipo de tratamento médico, e os combina usando métodos estatísticos.

Assim, em vez de olhar para um único estudo, você tem uma visão geral baseada em muitos deles, o que te ajuda a entender melhor o que a maioria das pesquisas está dizendo sobre aquele tema.

Ficou mais claro?

Dessa maneira, os resultados e métodos usados em artigos científicos são contabilizados por um pesquisador para que ele consiga ter uma visão de como determinado tema tem sido construído e debatido na academia.

Essa visão ampla possibilita que ele entenda tanto a produção da área como possa até mesmo sugerir e elaborar inovações na abordagem do tema.

Mas, é preciso ter cuidado e critério para fazer essa meta-análise para ela não acabar se tornando um amontado de números que não se relacionam.

Vamos ver mais sobre os critérios de seleção?

Quais serão os artigos selecionados para minha meta-análise?

Critérios para seleção de artigos em uma meta-análise
Aprenda a definir a inclusão de artigos com base em critérios rigorosos

Não é possível ler todos os artigos sobre um tema de pesquisa, você concorda?

Você precisa saber quais serão os selecionados e os motivos para isso.

Cada passo em sua pesquisa precisa ser detalhado para que ela tenha critério acadêmico.

Dessa maneira, determine claramente a pergunta/problema da pesquisa ou hipótese de pesquisa que orientará sua meta-análise.

Em seguida, especifique os critérios de inclusão e exclusão dos estudos.

Por mais que possa parecer que isso faz com que o seu estudo seja incompleto, saiba que exatamente o contrário. Ao ter critérios claros, a sua pesquisa tende a se enriquecer e a se fortalecer para ser mais completa.

A construção de critérios de análises em uma meta-análise de artigos científicos

Estabeleça parâmetros para análise em meta-análises
Aprenda estratégias para selecionar informações de estudos incluídos

Para você fazer a devida extração de dados de um artigo científico, você precisa construir critérios.

Portanto, extraia dados relevantes de cada estudo incluído.

Isso pode incluir detalhes sobre o desenho do estudo, tamanho da amostra, resultados etc.

Mas, como você vai saber o que é importante extrair dos estudos?

Para isso você precisa entender quais são os seus objetivos e o que você pretende fazer com a meta-análise.

Cada um dos critérios que você construir para extrair dados, devem estar de acordo com os objetivos gerais e específicos de sua pesquisa.

Não crie critérios aleatoriamente, caso faça isso, você poderá se desgastar desnecessariamente acumulando e contabilizando uma série de dados que não vão te servir de nada.

Aprofundando-se nos Métodos Estatísticos da Meta-Análise

Técnicas estatísticas em meta-análises
Introdução aos modelos de efeitos fixos e aleatórios na meta-análise

Para pesquisas com meta-análises, compreender os métodos estatísticos subjacentes é importante para interpretar corretamente os resultados e garantir a confiabilidade de suas conclusões.

Então, vamos pontuar os modelos de efeitos fixos e aleatórios, bem como discutir a importância de avaliar a heterogeneidade entre os estudos e a qualidade dos mesmos.

Vamos lá?

Modelos de Efeitos Fixos e Aleatórios

Ao combinar resultados de diferentes estudos em uma meta-análise, é fundamental escolher o modelo estatístico correto.

O modelo de efeitos fixos pressupõe que o verdadeiro efeito é o mesmo em todos os estudos.

Em contraste, o modelo de efeitos aleatórios considera que o verdadeiro efeito pode variar de um estudo para outro, refletindo uma distribuição mais ampla de possíveis efeitos.

A escolha entre esses modelos afeta como interpretamos os resultados e a generalização das conclusões.

Medidas de Heterogeneidade: Entendendo o Teste I²

A heterogeneidade refere-se à variabilidade entre os resultados dos estudos incluídos na meta-análise.

Medir e entender essa heterogeneidade é essencial para avaliar a consistência dos resultados.

O teste I² é uma ferramenta amplamente usada para quantificar a heterogeneidade, expressando-a como uma porcentagem.

Valores de I² mais altos indicam maior variabilidade, o que pode sugerir diferenças substanciais nos contextos de estudo, populações ou métodos.

Como você já entendeu, a solidez das conclusões de uma meta-análise depende diretamente da qualidade dos estudos incluídos.

Utilizar escalas de avaliação de qualidade ou ferramentas de avaliação de risco de viés permite uma análise crítica dos estudos, garantindo que apenas pesquisas confiáveis e bem conduzidas informem suas conclusões.

Avaliar a qualidade dos estudos ajuda a identificar possíveis fontes de viés e a ponderar os resultados de acordo com sua confiabilidade.

Ao aprofundar-se nesses métodos estatísticos e práticas de avaliação, você aprimora não apenas a precisão de suas meta-análises, mas também a confiança nas descobertas que elas revelam, enriquecendo significativamente sua pesquisa acadêmica.

Exemplo de como usar a meta-análise para artigos científicos

A meta-análise em estudos de caso práticos
Conheça com Exemplo: Análise comparativa de pesquisas sobre dieta e prevenção de doenças

Quer um exemplo deste tipo de estudo?

Então vamos lá:, você fazer um levantamento estatístico sobre os estudos que indicam que uma alimentação baixa em gorduras pode ser boa para a prevenção do câncer.

Antes de mais nada, vale destacar que estamos usando esse temário somente como exemplo e sem qualquer critério acadêmico, a função dele aqui é somente exemplificar e demonstrar o funcionamento de uma meta-análise para artigos científicos.

A partir desse exemplo, você pode coletar uma série de artigos científicos e separar:

  • aqueles que indicam que uma dieta baixa em calorias ajuda na prevenção ao câncer;
  • aquelas que dizem o oposto; e
  • as pessoas que dizem que a gordura não altera a possibilidade de alguém ter câncer ou não.

Mas, você pode fazer esse levantamento não somente pela conclusão do artigo, mas também por metodologia.

Assim, você pode verificar quais foram os métodos usados nos artigos e separá-los em critérios.

Em seguida, você também pode levar em consideração se houve ou não realização de pesquisa e testes em pessoas, como elas foram selecionadas, quantas e como foi realizada a ingestão de gordura por elas.

Veja que o que estamos apresentando são uma série de critérios que você pode construir para categorizar os artigos.

E no que isso irá te ajudar?

Assim que você completar a meta-análise de todos os artigos que selecionou, terá uma visão ampla de como as pesquisas foram elaboradas e como elas puderam chegar a tal resultado.

De modo que você poderá identificar:

  1. Quais são os diferenciais entre elas,
  2. Se os diferenciais na realização da pesquisa levam ou não a conclusões diferentes,
  3. Quais são as que possuem maior credibilidade científica,
  4. Entre outros.

Esses dados farão tanto com que você amplie o seu conhecimento, como também que possa tecer críticas a determinados artigos e até mesmo demonstrar as falhas que eles possuem.

Avalie a heterogeneidade entre os estudos

Imaginemos uma situação em que você selecionou diversos bancos de dados de artigos científicos e coletou uma série de artigos que são heterogêneos entre si.

Em uma primeira visão, pode parecer que esse é um impasse para você dar sequência em sua meta-análise.

Porém, você também pode usar isso como um ponto importante em sua pesquisa ao fazer um levantamento dessa heterogeneidade, analisá-la e desenvolver uma outra análise de subgrupo para explorar diferenças entre os artigos.

Isso fará com que a sua pesquisa tenha um espectro ainda maior, bem como a sua relevância também tende a ser aumentada.

Exemplo de pesquisa com uso de meta-análise

Para exemplificar com pesquisas prontas, separamos dois trabalhos de 2023 que usam meta-análise.

Exemplo 1 – O artigo intitulado “Treinamento do assoalho pélvico em pacientes com esclerose múltipla: uma meta-análise” investiga a eficácia do treinamento do assoalho pélvico em pessoas que sofrem de esclerose múltipla, uma condição que pode afetar significativamente a função da bexiga e do intestino.

Este trabalho é importante porque oferece uma visão consolidada dos benefícios potenciais dessa intervenção, contribuindo para melhorar a qualidade de vida dos pacientes através de uma abordagem não farmacológica.

Para mais informações, você pode acessar o artigo completo.

Exemplo 2 – Já o artigo “Fatores ambientais associados ao ganho de peso gestacional excessivo: uma meta-análise e revisão sistemática” investiga a conexão entre o ambiente em que gestantes vivem e o aumento excessivo de peso durante a gravidez.

Este estudo é fundamental, pois destaca a influência significativa do contexto socioeconômico e urbano no bem-estar das gestantes, fornecendo dados cruciais para a formulação de políticas públicas visando um acompanhamento mais efetivo da saúde materna.

Para mais detalhes, você pode acessar o estudo completo através deste link

Interpretação de dados na Meta-Análise

Resultados obtidos em meta-análises
Aprenda como interpretar e concluir a partir de dados amalgamados

Após construir os critérios que te ajudarão a selecionar os artigos e os itens que recolherá de cada um deles, é preciso fazer a análise de resultados.

Esse é um momento delicado, em que você colocará a sua visão e trará suas conclusões.

Será neste momento que você começará a escrever sobre todos os dados que coletou e comprovará suas hipóteses a partir dos números que extraiu.

Certo?

Uma dica fundamental para quando for redigir essa parte, é que você apresente os resultados de maneira clara e sempre demonstrando com os dados que coletou.

Além disso, para ficar ainda mais claro, considere a publicação de um diagrama para visualizar os resultados que você extraiu de sua meta-análise trazendo as informações que julgar mais importantes para o seu trabalho acadêmico.

Gostou de nosso artigo, compartilhe e leia mais sobre Meta-Análise no artigo abaixo.

 

Referência Bibliográfica:

Você pode aprender mais lendo o artigo: O que é Meta-Análise? Aprenda a usar esta Metodologia, disponível em: https://alunoexpert.com.br/meta-analise/

Usamos cookies para uma melhor experiência em nosso site. Você pode aceitar nossos termos ou saber mais sobre nossa Política de Privacidade e de Cookies. We are committed to protecting your privacy and ensuring your data is handled in compliance with the General Data Protection Regulation (GDPR).