Coleta de Dados: Conheça os Tipos e Indicações para Pesquisas Científicas

Coleta de dados para estudos científicos
Aprenda as características de vários tipos de coleta de dados para aplicar em seu artigo científico ou outros tipos de pesquisas

Quando fazemos um artigo científico ou outro tipo de pesquisa científica, um dos pontos fundamentais para que ela seja original e tenha qualidade, é a sua metodologia.

Dentro dessa metodologia temos várias etapas, e uma delas é a coleta de dados.

E o que é uma coleta de dados?

A coleta de dados nada mais é a maneira como você irá recolher informações sobre o seu objeto de pesquisa.

No conteúdo de hoje, apresentamos algumas maneiras para conseguir esses dados e como eles são importantes para que sua pesquisa ou artigo não seja de opinião, mas científico.

Você também terá indicações de outros conteúdos para aprofundar mais o assunto a partir dos links durante sua leitura.

Então aproveite!

→ Conheça o que trazemos hoje a partir do sumário abaixo.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A coleta de dados e a metodologia para artigos científicos

Coleta de Dados e Metodologias de Pesquisa
Saiba onde a coleta de dados é apresentada em sua pesquisa

Quando escrevemos um artigo científico temos a intenção de construir um referencial teórico e/ou empírico sobre algo, certo?

Sendo que, este algo, é o nosso objeto de pesquisa, ou seja, aquele pequeno pedaço de um tema imenso que escolhemos estudar e nos aprofundar sobre.

→ Você pode conhecer mais sobre objeto de pesquisa, lendo também: Objeto de Pesquisa em Trabalhos Científicos: Exemplos prontos!

Assim, para que possamos fazer um estudo racional e criterioso, precisamos de uma metodologia.

A metodologia tem como função indicar os caminhos que serão seguidos e como serão seguidos. Cada passo que damos em uma pesquisa já está previsto na metodologia.

Quer um exemplo?

Podemos fazer uma pesquisa bibliográfica que pretende retomar os debates sobre a Primeira Lei de Newton, a Lei da Inércia, e como foi recepcionada por seus contemporâneos no final do século XVII.

Para fazer isso, precisaremos coletar dados sobre quem era a favor da Primeira Lei de Newton, quem era contrário, qual era o contexto social, como eram as críticas etc.

E como será feito esta coleta de dados, estará previsto e apresentado na metodologia.

Agora que você já compreendeu a importância da metodologia e como a coleta de dados é uma das partes dela, vamos mostrar mais algumas possibilidades deste item.

Os tipos de coletas de dados

Tipos de coleta de dados
Conheça e escolha a coleta de dados que mais se relaciona a sua pesquisa a partir de exemplos

Vamos apresentar a seguir alguns exemplos dos tipos de coletas de dados para que você possa compreendê-los de maneira mais prática.

Coletas de Dados por Observação Direta

A Coleta de Dados por Observação Direta trata-se de uma observação que pode ser do comportamento de um grupo de pessoas para coletar informações sobre como elas agem.

Quer um exemplo?

Podemos observar o comportamento de crianças em um playground para entender as interações sociais e o desenvolvimento da linguagem.

E essa observação pode ser participante ou não.

Ou seja, você interagindo com as crianças ou pessoas ao redor para coletar informações.

Outra possibilidade é somente você observar e fazer anotações sobre a interação que está vendo.

Vamos falar um pouco mais sobre a Coleta de Dados por Observação Não Participante?

Nela, o pesquisador observa o comportamento dos sujeitos sem interagir com eles, mantendo-se como um espectador externo.

Esse método permite uma visão imparcial dos comportamentos naturais dos indivíduos em estudo.

Um exemplo clássico é observar o comportamento de consumidores em uma loja sem que eles saibam que estão sendo observados, proporcionando coleta sobre hábitos de compra.

Coletas de Dados por Questionários e entrevistas

Os questionários costumam ser usados para saber mais sobre uma determinada quantidade de pessoas e o que elas pensam sobre alguma coisa.

Provavelmente você já viu alguma pesquisa de mercado em que é solicitado a você dizer, por exemplo, se prefere Coca-Cola ou Pepsi.

Esse é um tipo de questionário e serve para melhorar as ações de marketing de uma empresa.

Então, ao pensarmos no desenvolvimento de trabalho acadêmicos, podemos usar como exemplo, a aplicação de questionários online para 500 adolescentes, com perguntas sobre hábitos de uso de mídias sociais, bem-estar emocional e percepção de si mesmo.

Entende?

Os questionários podem ser estruturados e fechados, ou seja, os entrevistados terão de escolher respostas pré-determinadas para a sua pergunta.

Funciona como um teste de vestibular.

Entretanto, não há resposta correta ou incorreta, você usará as respostas para fazer tabulações e compreender melhor esses jovens.

Outra possibilidade é fazer uma entrevista não estruturada em que o entrevistado pode construir a resposta dele da maneira que quiser.

Esse é um tipo interessante de coleta de dados pois você poderá conhecer mais sobre o entrevistado e ter acesso a dados quem nem imaginava serem possíveis.

Coletas de Dados por Experimentação Controlada

O tipo de coleta de dados por experimentação controlada é usado para saber a eficácia de algo ou não.

Nela, o ambiente – onde ocorre essa coleta de dados – é completamente organizado e monitorado para que tudo possa ocorrer como o esperado e o que não ocorrer como o esperado poderá ter uma justificativa.

Vamos a mais um exemplo?

Podemos avaliar a eficácia de um novo medicamento para o tratamento da ansiedade.

Faz-se o recrutamento de 100 participantes com diagnóstico de ansiedade, divididos em dois grupos:

  • um grupo recebe o novo medicamento; e
  • outro grupo recebe um placebo.

Os resultados são comparados após um período de 12 semanas.

Esse é um tipo de coleta de dados muito usado na área da saúde.

Coleta de Dados por Análise de documentos e arquivos

A Coleta de Dados por análise de documentos e arquivos é um tipo que usamos para contestar alguma teoria ou para reforçá-la, contar como ela foi desenvolvida, ou até mesmo para mostrar os debates que ela levantou em algum momento da história do conhecimento.

Podemos também usá-la para mostrar como determinada lei foi desenvolvida, como certa história aconteceu, etc.

Como exemplo, podemos pensar uma pesquisa que pretende coletar dados sobre política educacional no Brasil durante o século XX.

O pesquisador terá de fazer a análise de documentos históricos, como leis, decretos, relatórios e livros didáticos, para identificar as principais mudanças na política educacional ao longo do tempo.

Isso fará com que ele construa uma verdadeira constelação com vários detalhes que mostrarão como foi a evolução da educação no Brasil em um determinado período.

Coleta de Dados por Estudos Longitudinais

Estudos Longitudinais envolvem a coleta de dados sobre os mesmos sujeitos repetidamente ao longo de um período prolongado.

Este método é utilizado para observar desenvolvimentos ou mudanças ao longo do tempo e é fundamental em áreas como a psicologia do desenvolvimento ou estudos epidemiológicos.

Por exemplo, um estudo longitudinal pode acompanhar um grupo de indivíduos por décadas para estudar o impacto de estilos de vida na saúde a longo prazo.

Coleta de Dados Geográficos ou Espaciais

A Coleta de Dados Geográficos ou Espaciais utiliza tecnologias como GPS e SIG para recolher informações sobre a localização e as características físicas de um ambiente.

Este método é crucial para estudos ambientais, urbanísticos ou de planejamento territorial.

Quer um exemplo?

Um pesquisador pode usar dados de satélite para monitorar mudanças no uso do solo em uma região específica, ajudando a compreender padrões de desmatamento ou urbanização.

Coleta de Dados por Netnografia

A Netnografia é a aplicação de técnicas etnográficas ao ambiente virtual.

Pesquisadores utilizam este método para estudar as interações e a cultura em comunidades online.

Por exemplo, um netnógrafo pode analisar conversas em fóruns online para entender as opiniões e comportamentos relacionados a um novo produto tecnológico.

Este método oferece uma compreensão profunda das dinâmicas sociais no espaço digital.

Coleta de Dados por Etnografia

A Etnografia é uma imersão profunda na cultura de um grupo específico, onde o pesquisador passa um período extensivo observando e participando da vida diária dos sujeitos.

Este método é altamente qualitativo e busca compreender as dinâmicas sociais, rituais e práticas cotidianas de comunidades.

Um etnógrafo pode viver em uma aldeia remota para entender as práticas culturais e sociais, trazendo uma perspectiva rica e detalhada sobre o contexto estudado.

Coleta de Dados Biológicos

A Coleta de Dados Biológicos refere-se ao processo de obter amostras biológicas, como sangue, tecidos ou saliva, para análise científica.

Este método é essencial em estudos que buscam compreender aspectos genéticos, fisiológicos ou doenças em seres humanos e animais.

Por exemplo, pesquisadores podem analisar amostras de sangue para investigar marcadores de doenças cardiovasculares.

Esta coleta deve ser realizada seguindo rigorosos protocolos éticos e de segurança para garantir a integridade dos dados e o bem-estar dos participantes.

Qual a melhor coleta de dados para um artigo científico?

Saiba escolher entre vários tipos de coletas de dados para pesquisas
Escolha a melhor coleta de dados para um artigo científico

A resposta para essa pergunta é simples: depende.

O que fará o seu artigo ter excelência será a adequação de sua metodologia, incluindo aqui a sua coleta de dados, com o seu objetivo.

Assim, sempre tenha em mente, enquanto estiver escrevendo o seu artigo, demonstre como o seu modo de coletar dados foi importante e como ele está demonstrando algo.

A qualidade da coleta de dados é fundamental para a confiabilidade e validade dos resultados da pesquisa.

Mas, não pense que é preciso se reduzir a um desses tipos de coletas.

Você pode usar a coleta que quiser e ainda combiná-las.

Tudo depende de como você irá construir o seu artigo.

Para ficar mais prático, experimente esses diferentes tipos de coleta de pesquisa para ver qual se adequa melhor às suas necessidades.

Assim que conseguir ter maior compreensão deles, certamente você fará a melhor escolha para o seu artigo científico.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Usamos cookies para uma melhor experiência em nosso site. Você pode aceitar nossos termos ou saber mais sobre nossa Política de Privacidade e de Cookies. We are committed to protecting your privacy and ensuring your data is handled in compliance with the General Data Protection Regulation (GDPR).