O que caracteriza o Conhecimento Científico? Com Exemplos.

Características do conhecimento científico
Entenda quais pontos caracterizam o que é tido como Conhecimento Científico

O conhecimento científico pode ser definido como aquele que é construído de maneira crítica e racional.

Entretanto, simplesmente defini-lo assim não revela toda a sua história e suas características.

Assim, o melhor é sempre compreender o conhecimento científico como um processo em que se busca desvendar algo, podendo ser desde como acontece o movimento das coisas na superfície de algo, como estudar o funcionamento de determinadas relações em uma certa sociedade.

Ficou com dúvida?

Vamos definir um pouco melhor aqui como ele é construído, suas características e dar Exemplos de Conhecimento Científico.

Você também vai gostar de ler nosso outro artigo de introduz o assunto: CONHECIMENTO CIENTÍFICO: ALÉM DO SENSO COMUM E TIPOS DE SABERES

→ Veja o índice desta publicação:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

As características do conhecimento científico

Entenda de forma clara o que são as características do conhecimento científico
Saiba das propriedades do Conhecimento Científico

Entre as características do conhecimento científico podemos delimitar que:

  • Objetividade: o conhecimento científico deve ser objetivo, ou seja, não deve ser influenciado por opiniões ou crenças pessoais.
  • Verificabilidade: o conhecimento científico deve ser testável, ou seja, deve ser possível replicá-lo por outros pesquisadores para provar que ele realmente faz uma contribuição para a ciência.
  • Metodologia: o conhecimento científico possui uma metodologia. Portanto, deve ser obtido a partir de procedimentos rigorosos e controlados.
  • Racionalidade: o conhecimento científico deve ser baseado na lógica e na razão.

Vale destacar que há muitas outras características que podem formar o conhecimento científico e que podem variar de acordo com a área de estudo.

Entretanto, essas são algumas básicas e fundamentais para que ele se constitua.

Afinal, o conhecimento científico não existe desde o começo dos tempos. Não é mesmo?

Na verdade, ele é a criação dos seres humanos e de sua racionalidade. O uso da razão e o seu estudo remonta à Grécia Antiga.

Porém, o conhecimento científico como o conhecemos passou a se desenvolver com o final da Idade Média e o início da Era Moderna, quando houve grandes transformações sociais, como também na concepção do que é verdade.

Foi um momento em que o conhecimento não foi visto mais somente como oriundo de Deus, mas fruto do uso da razão.

Ao mesmo tempo, a Igreja passou a não ser mais vista como a justificativa para uma certa hierarquia social.

Daí emergem tanto as grandes teorias da física mecânica; como também o uso de telescópios, por exemplo; como também sistemas políticos que não se pautavam em monarquias absolutistas, mas sim democracias pautadas por leis e outras especificidades.

Dessa maneira:

 

Sempre que pensar no conhecimento científico, é preciso pensar qual é a história dele e em qual contexto ele foi desenvolvido.

 

E é por conta disso que também há diversos estudiosos que se preocupam em construir a história do desenvolvimento desse conhecimento.

Afinal de contas, ele sempre é um conhecimento interessado em desenvolver algo que diz respeito a uma determinada sociedade e ao ponto em que ela está.

Ficou confuso?

Como exemplo, podemos citar que o desenvolvimento da indústria responde a um momento de desenvolvimento do capitalismo.

Ao mesmo tempo que o desenvolvimento da bomba atômica diz respeito a um momento de guerra.

Ambos só foram possíveis devido ao conhecimento científico.

Sendo assim, sempre tenha em mente esse ponto de desenvolvimento para não considerar que o conhecimento científico nunca pode ser questionado. Veremos mais sobre isso no item a seguir.

A evolução do conhecimento científico e seus questionamentos

Questionamentos de caráter de conhecimento científico
Questionamentos que caracterizam o conhecimento humano

Um conhecimento científico sempre está em busca da objetividade.

Entretanto, com a evolução das tecnologias e da sociedade, as teorias e o conhecimento científico podem tanto passar por atualizações, como até mesmo ser questionado.

Além de levar em consideração o contexto histórico em que um conhecimento científico foi desenvolvido, também é preciso pensar em qual interesse ele respondia em sua época e também quais são os seus potenciais pontos fracos.

Não há nenhum problema em uma teoria científica se tornar obsoleta.

Isso faz parte do conhecimento científico e é algo necessário para que ele evolua mais e mais.

Por isso, se você estiver em uma situação em que está começando a tomar contato com o conhecimento científico e fazendo as suas contribuições, não se sinta mal com cada questionamento que surgir.

Mas, os utilize para fortalecer e rever aquilo que você está construindo.

Exemplos de conhecimento científico

Exemplos de conhecimento científico
Vários momentos que demonstram conhecimento como científico

É possível citar diversos tipos de exemplos conhecimentos científicos.

Um deles é a lei da gravidade e que foi desenvolvida por Isaac Newton.

Como se sabe, a lei da gravidade demonstra que há uma força de atração na terra.

De grosso modo, todos os objetos no universo são atraídos uns pelos outros com uma força que é diretamente proporcional à massa dos objetos e inversamente proporcional ao quadrado da distância entre eles.

Ufa, era pra ser só um exemplo.

Mas vamos seguir.

Dessa maneira, é por isso que, se você soltar um lápis, a tendência dele é ser atraído e cair no chão.

Também poderíamos citar outros exemplos de conhecimento científicos que estão ligados à física, à química, à matemática e às ciências extas em geral.

Mas, as ciências humanas também são um conhecimento científico.

Muitas vezes as pessoas tendem a achar que a ciência é feita somente pelas ciências biológicas e matemáticas.

Mas, as ciências humanas também buscam as leis que estão em nossas relações.

Um exemplo que podemos dar é a Teoria das Janelas Quebradas.

Essa teoria é muito importante para as ciências humanas e já serviu para a aplicação de diversos projetos sociais e leis em diferentes lugares do mundo.

A teoria das janelas quebradas é uma teoria sociológica que afirma que a criminalidade e o vandalismo são causados pela falta de ordem social.

Se uma janela de um prédio estiver quebrada e não for consertada, as pessoas podem começar a jogar lixo no chão e vandalizar outras propriedades.

Isso se desenvolve para outros problemas e pode criar um ciclo de desordem e criminalidade que é difícil de quebrar.

Como podemos ver, a teoria das janelas quebradas pode justificar diferentes realidades.

E ela tem sido fundamental para buscar uma explicação para sociedades que passam por problemas de violência e vandalismo, configurando como um importante modelo de como o conhecimento científico é desenvolvido nas ciências humanas e é extremamente importante.

Gostou de nosso texto? Aproveite os outros abaixo e não deixe de ler o texto de introdução a este, indicado no início desta leitura.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Usamos cookies para uma melhor experiência em nosso site. Você pode aceitar nossos termos ou saber mais sobre nossa Política de Privacidade e de Cookies. We are committed to protecting your privacy and ensuring your data is handled in compliance with the General Data Protection Regulation (GDPR).